As reformas metrológicas foram objeto de legislação Medidas de líquidos de D. Sebastião Medidas de secos de diferentes épocas As especiarias que chegavam por mar eram pesadas na Casa da Índia e vendidas pelos mercadores Pesos de diferentes épocas e materiais
bandeira britânica

Divulgação e promoção do sistema métrico

Embora D. João VI tenha determinado a adoção de um novo sistema baseado nas medidas do sistema métrico francês (cuja unidade fundamental era o mètre), mas com terminologia portuguesa, este nunca foi devidamente regulamentado.

Nos anos 40, o deputado João Baptista da Silva Lopes levantou o assunto diversas vezes na Câmara dos Deputados. Após um aprimeira tentativa realizada em 1843, em 1848 este estudioso elaborou um novo projecto de legislação e, para o suportar, publicou um trabalho intitulado «Memória sôbre a reforma dos pesos e medidas em Portugal, segundo o sistema métrico décimal».

Finalmente, o sistema métrico veio a ser formalmente adotado por Decreto da rainha D. Maria II de 13 de Dezembro de 1852, na sequência de um Relatório dos Ministros e Secretários de Estado de todas as repartições e o parecer positovo do Conselho Geral do Commercio, Agricultura e Manufacturas.

Este diploma determinava a adoção do "metro legal de França" como base de todo o sistema legal de pesos e medidas do país. As diversas unidades des novos pesos e medidas, incluindo os múltiplos e sub-múltiplos, seguiriam a nomenclatura do sistema métrico decimal. O novo sistema seria implementado gradualmente, devendo estar totalmente em vigor 10 anos pós a publicação do Decreto, ou seja em 1862.

A adoção oficial do sistema métrico levou à criação da Comissão Central de Pesos e Medidas, tutelada pelo Ministério das Obras Públicas, Comércio e Indústria. Esta Comissão propôs a criação de uma Inspecção Geral dos Pesos e Medidas do Reino, da qual dependeria uma Estação Central de Aferições.

Durante este período (anos 50 e 60 do séc. XIX) foram publicados decretos sobre os novos padrões e o controlo metrológico e editadas diversas publicações com o objectivo de promover e divulgar o sistema métrico.

Em 1859 um decreto determinou a distribuição dos novos padrões métricos pelo país, ficando os de 1ª classe na Inspecção Geral dos Pesos e Medidas do Reino. Os de 2ª classe seriam enviados para as Inspecções de Pesos e Medidas dos distritos e os de 3ª classe ficariam nas câmaras municipais.

Um dos principais responsáveis pela promoção e divulgação do sistema métrico em Portugal foi Joaquim Henriques Fradesso da Silveira, um oficial de artilharia e Professor da escola Politécnica que veio a ser o primeiro Inspector Geral dos Pesos e medidas do Reino. Este militar e académico esteve em França e na Bélgica a estudar a organização dos pesos e medidas e publicou diversas obras com o objectivo de promover a utilização do sistema métrico em todo o país. Entre as suas medidas mais relevantes, conta-se a recolha de padrões municipais antigos e a sua substituição por padrões do novo sistema.



Política de privacidade Responsabilidade (disclaimer) Contactos